O último dos reclusos de Castelo Branco que estava internado no Hospital Amato Lusitano (HAL), foi esta sexta-feira transferido para o hospital prisional de Caxias, foi hoje anunciado.

"O último doente [recluso] foi hoje transferido para o hospital prisional de Caxias", refere o Conselho de Administração da Unidade Local de Saúde (ULS) de Castelo Branco em comunicado enviado à agência Lusa.

A ULS,"congratula-se pelas melhoras de todos os doentes, apesar da gravidade da sua situação clínica", lê-se no documento.

No sábado, três dos oito reclusos internados no Hospital Amato Lusitano (HAL), de Castelo Branco, foram transferidos para o estabelecimento prisional local, uma vez que o seu estado de saúde estava estável.

Outros quatro reclusos que também foram vítimas de intoxicação na prisão de Castelo Branco foram transferidos para o hospital -prisão de Caxias.

A Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP) informou, na semana passada, que a causa da hospitalização dos reclusos de Castelo Branco está a ser investigada pela Polícia Judiciária de Coimbra e pelo Ministério Público.

A Procuradoria-Geral da República já abriu um inquérito ao caso ligado à entrada de substâncias ilegais no Estabelecimento Prisional de Castelo Branco.