Notícia das 10:44

A avó da pequena Alice, que esteve raptada durante dois anos na Bélgica, foi detida, esta terça-feira, pela PJ de Faro, em Aveiro, confirmou fonte da PJ ao tvi24.pt e ficou em prisão preventiva.

Maria Dolores Guiomar, de 64 anos, regressou ao país para visitar o filho, Paulo Guiomar, responsável pelo rapto da menina de nove anos, que se encontra em prisão preventiva desde o início do mês, e acabou detida pelas autoridades, por coautoria de rapto da menor.

O Tribunal de Tavira decretou a prisão preventiva da avó paterna da menina de nove anos alegadamente sequestrada pelo pai há dois, por suspeita de coautoria de sequestro, disse à Lusa fonte judicial.

A avó da menina foi detida na terça-feira em Aveiro e a diretoria do Sul da Polícia Judiciária já estava a aguardar a sua entrada em solo nacional para a deter, depois de, no início de setembro, ter detido o pai, que está igualmente em prisão preventiva.

Na Bélgica, a mulher, que manteve a neta a viver num sótão durante dois anos, já tinha sido ouvida num tribunal de Liége, mas foi libertada.

Alice estava desaparecida desde julho de 2012. Na altura, foi passar as férias de verão com o pai, agente da Polícia Marítima de Tavira, que a deveria ter entregue à mãe, detentora do poder paternal.

Alice esteve durante dois anos retida na Bélgica com o pai e a avó, depois de ter sido sequestrada pelo pai, em 2012, após as férias escolares, altura em que deveria ter sido entregue à mãe.

Nessa ocasião, o tribunal determinara a entrega da criança à guarda da mãe, motivo que terá alegadamente levado o pai, agente da Polícia Marítima, a sequestrar a menina, na altura com sete anos.

Quando foi detido, em Lisboa, o pai não estava com a menor, nem quis revelar o seu paradeiro, mas as autoridades conseguiram localizá-la na Bélgica, onde se encontrava na companhia da avó paterna.

A mãe da menina acabaria por se deslocar à Bélgica para recuperar a filha.