O Comando Metropolitano da PSP do Porto anunciou esta quarta-feira a detenção de nove pessoas pela prática de diversos crimes, nomeadamente por tráfico de droga e por furto no interior de residência.

Em comunicado, a PSP dá conta de que deteve uma pessoa por mandado; uma por condução sob efeito do álcool; duas por condução de veículo sem habilitação legal; quatro por tráfico de estupefacientes e uma por furto no interior de residência.

Sobre este último caso, a PSP esclarece que foi registado terça-feira à tarde em Gulpilhares, concelho de Vila Nova de Gaia, tendo sido detido um jovem de 18 anos.

O jovem terá partido os vidros de uma janela, para entrar no interior da residência. Ao aperceber-se da presença de pessoas, o rapaz tentou fugir a pé, mas foi perseguido e intercetado na Rua de Casais, na mesma localidade.

Na sua posse foram encontrados diversos objetos (relógios, anéis, fios e pulseiras em ouro, assim como diferentes moedas de coleção).

O lesado reconheceu os objetos furtados do interior da sua habitação, deslocando-se ao departamento policial onde formalizou a respetiva denúncia. O suspeito já se encontra referenciado pela prática de ilícitos contra património.

O detido vai ser presente junto das autoridades judiciárias para a aplicação das adequadas medidas de coação.

PSP de Lisboa faz detenções por suspeitas de burla

A PSP deteve duas pessoas e identificou outras três por suspeitas de burla qualificada, na venda de telemóveis, em Lisboa, anunciou hoje o Comando Metropolitano de Lisboa.

Os detidos são dois homens, com 24 e 33 anos de idade, afirma a polícia em comunicado.

«Para concretizarem os seus intentos abordaram os transeuntes e aliciaram-nos com a venda de um telemóvel ´Smartphone´ a baixo preço. Após o pagamento criaram uma forma de pegar no telemóvel, trocando-o por um azulejo envolto numa bolsa idêntica à que reveste o verdadeiro», explica a PSP.

A bolsa com o azulejo estava apertada de forma a dificultar a abertura e dar tempo aos suspeitos de fugirem.

Segundo a polícia, atuavam em grupos e em alguns casos tinham ligações familiares.

Na posse dos suspeitos foi encontrado o dinheiro, os azulejos, as bolsas e os telemóveis usados para a prática do crime.

Além dos dois detidos, foram intercetados na zona da Rua do Voz do Operário, na terça-feira, mais dois homens na posse do mesmo tipo de material, que foram constituídos arguidos.

«Conseguiu-se identificar um terceiro cúmplice que atuou com os detidos no passado sábado, com igual modo de atuação», lê-se no comunicado, em que a polícia relaciona os cinco suspeitos com diversas outras burlas do género.

Foram apreendidos quatro telemóveis, que se supõe serem réplicas das marcas que apresentam, 22 azulejos, 36 bolsas e 240 euros em dinheiro.

O dinheiro foi devolvido ao proprietário.

Os detidos já têm antecedentes pelo mesmo tipo de ilícito e encontram-se no Tribunal de Instrução Criminal para primeiro interrogatório e aplicação das medidas de coação.