O Comando Metropolitano da PSP do Porto disse hoje ter desagregado, na zona de Vila do Conde, os autores de uma denominada «burla das notas falsas», tendo um dos dois homens sido detido por permanência ilegal no País.

O outro elemento foi constituído arguido por suspeita de envolvimento no crime em causa.

Segundo a PSP, um dos indivíduos é do Senegal e o outro é da Costa do Marfim.

No âmbito desta investigação foram apreendidos a quantia de 550 euros, um cofre, 16 maços de papel de «notas negras», uma lanterna (luz ultravioleta) e várias embalagens com líquidos utilizados na consumação da burla.

Segundo explicou à Lusa uma fonte da PSP, os suspeitos abordavam as pessoas mostrando os maços de notas negras que mergulhavam em água fazendo aparecer as notas verdadeiras.

«Essas notas só eram verdadeiras nas partes visíveis do maço, ou seja, em cima e em baixo, pelo meio existiam apenas tiras de papel», disse.

Os objetos apreendidos e os pormenores desta investigação serão divulgados hoje cerca das 15:00 na sede do Comando da PSP do Porto pelo comissário Fernando Silva, da Divisão de Investigação Criminal.