A maioria dos alunos do Centro Escolar de Cabanelas, em Vila Verde, faltou, esta sexta-feira, as aulas em protesto contra as actuais condições de ensino naquele edifício, inaugurado em 2007, escreve a Lusa.

O presidente da Associação de Pais e Encarregados de Educação da escola Aires Fumega adiantou que apenas três alunos tiveram aulas, já que os respectivos encarregados de educação não aderiram à greve.

Acção simbólica

«A escola não tem condições para que os nossos filhos estejam cá, pelo que fizemos uma acção simbólica para que os problemas se resolvam», afirmou, em declarações aos jornalistas.

Os pais queixam-se de falta de aquecimento nas salas, nos corredores e no salão polivalente, pessoal auxiliar insuficiente, ausência de manutenção ao edifício, falta de ligação à Internet, falta de luz exterior, falta de condições mínimas no refeitório, mobiliário insuficiente e desadequado.

Contactado pela Lusa, o vereador do sector da Educação, da Câmara, Rui Silva refutou as criticas, dizendo que a maior parte dos problemas apontados foi resolvido ou está em vias de o ser.

Já houve manutenção

O autarca do PSD diz que, no caso da contratação de auxiliares de acção educativa, tal depende da DREN - Direcção Regional de Educação do Norte.

O vereador garante que o edifício foi alvo de manutenção, pelo empreiteiro na semana passada, e garantiu que tem certificado de eficiência energética.

Referiu que o aquecimento já foi adjudicado a uma empresa do sector, devendo estar prestes a ser instalado.

E a Internet?

Sobre a colocação de Internet, diz que a sua inexistência se deve ao facto de a Junta de Freguesia não ter pedido a mudança da ligação que existia na anterior escola, e sublinha que a Câmara já colocou placas de rede portáteis na escola, para remediar o problema.

Acrescenta que a iluminação exterior depende da EDP, a quem já foi pedida, e salienta que a substituição das funcionárias aposentadas é da DREN e não do Município.