A PSP aconselhou hoje os residentes em Lisboa a utilizarem os transportes públicos na sexta-feira para evitar congestionamentos de trânsito devido à marcha lenta dos taxistas na cidade.

Em protesto contra a Uber em Portugal, os taxistas vão fazer uma marcha lenta em Lisboa, Porto e Faro, sendo esperados 6.500 táxis nas ruas das três cidades.

Na capital, são esperados quatro mil táxis na marcha lenta, que arranca no Parque das Nações, na zona oriental da cidade, com destino à Assembleia da República.

A marcha lenta em Lisboa passará pelo aeroporto, Rotunda do Relógio, Avenida Almirante Gago Coutinho, Avenida Estados Unidos da América, Entrecampos, Avenida da República, Avenida Fontes Pereira de Melo, Avenida da Liberdade, Rossio, Rua do Ouro, Câmara de Lisboa, Avenida 24 de Julho e Rua D. Carlos I.

Em comunicado, a Polícia de Segurança Pública (PSP) aconselhou a “utilização preferencial de transportes públicos para deslocações na cidade de Lisboa, tendo em conta que poderão igualmente ser afetadas zonas da cidade adjacentes às artérias mencionadas”.

A PSP informou ainda que os passageiros do Aeroporto de Lisboa “podem utilizar o Metropolitano como meio de transporte, tanto para as partidas, como para as chegadas”.

“Durante os condicionamentos existirão polícias a proceder ao desvio do trânsito, informando alternativas aos condutores”, acrescenta a PSP no comunicado.

Também a ANA – Aeroportos de Portugal emitiu esta tarde um comunicado lembrando que a marcha lenta vai condicionar o acesso ao aeroporto da Portela.

Por isso, a gestora aeroportuária “sugere a todos quantos se pretendam deslocar do e para o aeroporto que o façam, preferencialmente, utilizando o metro ou com a antecedência adequada ao contexto”.