O tempo quente e o vento que se fazem sentir esta terça-feira e que deverão manter-se nos próximos dias estão a fazer com que a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) deixe um alerta às populações. O risco de incêndio florestal está aí, em particular nos distritos do interior do país.

Há, assim, «condições favoráveis à progressão de eventuais incêndios florestais», tendo em conta as previsões de tempo seco e de vento moderado a forte, lê-se num comunicado da ANPC, 


Os índices de perigo de incêndio florestal vão ser, na quarta-feira e na quinta-feira, «moderados a elevados, em particular nos distritos do interior».


As temperaturas máximas no continente vão atingir na quarta-feira 31 graus Celsius nas regiões do interior. A partir de sexta-feira é que se prevê uma descida gradual.

A Proteção Civil recorda que, nos locais onde o índice de risco de incêndio é superior ao nível elevado, não é permitido realizar queimadas nem fogueiras, queimar matos cortados e amontoados, lançar foguetes e fumar ou fazer lume nos espaços florestais, nem pode ser feita a utilização de equipamentos de queima e de combustão.

Prevenção e precaução são as palavras-chave que a ANPC faz questão de sublinhar no que toca a incêndios.

Ao longo do mês de março, registaram-se cerca de 2.000 ocorrências de fogo. Só no fim de semana de 14 e 15 de março houve 255 incêndios, o recorde do mês.