[notícia atualizada às 23:32]

As adversas condições atmosféricas que se fazem sentir este domingo obrigaram ao adiamento do dérbi Benfica-Sporting, encerraram vias de circulação rodoviária e ferroviária, suspenderam a navegação fluvial no estuário do Tejo, alteraram voos e causaram danos materiais.

Proteção Civil coloca todo o país em alerta laranja

A Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC) registou entre as 09:00 e as 22:00 de hoje, 1.230 ocorrências devido ao mau tempo, a maioria quedas de árvores e de estruturas metálicas, estando no terreno 4.639 operacionais apoiados por 1.608 veículos.

A queda de uma árvore de grande porte na linha da Beira Alta, em Santa Comba Dão, levou à interrupção da circulação ferroviária, que deverá ser reposta pelas 02:00.

Em Camarate, no concelho de Loures, uma das paredes de uma escola ruiu, e em Sintra, os acessos à serra foram cortados e a estrada da frente marítima, na Praia Grande, foi encerrada ao tráfego.

No Porto a marginal na zona da Foz foi encerrada ao trânsito, às 18:00, por razões de segurança.

Os distritos mais afetados pelo mau tempo foram Lisboa, Setúbal e Coimbra, segundo a Proteção Civil.

Em Setúbal o mau tempo provocou cerca de 200 ocorrências, entre as 15:00 e as 21:00, sobretudo quedas de árvores e de estruturas, disse à agência Lusa fonte dos bombeiros.

Em Lisboa, o dérbi Benfica-Sporting foi adiado para terça-feira, por razões de segurança, devido à queda de detritos da cobertura, que deixou impraticável o relvado do Estádio da Luz.

No aeroporto da Portela, entre os 435 voos previstos para hoje, dez sofreram alterações, cinco não levantaram voo, quatro divergiram para o aeroporto de Faro e um para o de Madrid.

Nos Açores, dois voos da SATA, provenientes de Ponta Delgada, com destino a Lisboa foram cancelados.

O tráfego fluvial no estuário do rio Tejo «está suspenso» e a circulação ferroviária na Ponte 25 de abril foi interrompida, tendo sido retomada de forma condicionada ao meio da noite, com a circulação de uma composição apenas na ponte, que serve as linhas de Setúbal e do Algarve.

Os passageiros dos comboios do Alentejo tiveram de fazer transbordo no Pragal, em Almada, e seguir de autocarro para Lisboa, disse fonte da CP à Lusa.

O trânsito no tabuleiro da ponte 25 de Abril continua condicionado, estando interdito a motociclos, veículos com capota de lona e a viaturas pesadas, devido à intensidade do vento.

A circulação faz-se apenas em duas faixas - norte/sul e sul/norte -, disse fonte da PSP.

Nove barras marítimas estiveram hoje fechadas à navegação devido ao mau tempo, duas outras «condicionadas», de acordo com a página da Marinha Portuguesa na internet.

Caminha, Vila Praia de Âncora, Esposende, Póvoa de Varzim, Vila do Conde, Douro, Aveiro, Figueira da Foz e S. Martinho do Porto foram as barras que fecharam à navegação.

A EDP tem no terreno 900 operacionais apoiados por 300 viaturas para responder a solicitações decorrentes de incidentes provocados pelo mau tempo, informou a empresa, adiantando que a região litoral centro tem registado várias ocorrências.

A Proteção Civil mantém o alerta laranja, o segundo mais grave, em todo o território, enquanto o Instituto Português do Mar e Atmosfera colocou em aviso vermelho, o mais elevado, todos os distritos do litoral continental devido à forte agitação marítima.