Lisboa foi o distrito do país mais afetado pelo mau tempo que se fez sentir ao final da noite e da madrugada desta sexta-feira, de acordo com a Proteção Civil que registou 481 ocorrências a nível nacional.

Segundo adiantou à agência Lusa Marco Martins, adjunto da Autoridade Nacional de Proteção Civil, foram registadas 481 ocorrências a nível nacional, tendo sido o distrito de Lisboa o mais afetado, ao registar 344 ocorrências, seguido dos de Setúbal e de Faro, com 59 e 42, respetivamente.

«Pensamos que o período crítico já tenha passado, tendo em consideração que entre as 21:00 e as 3:00 da manhã foi o pico das ocorrências em que registamos em Lisboa um grande número» de pedidos de auxílio, explicou Marco Martins.

De acordo com o mesmo responsável, é «expetável que o pior já tenha acontecido», com o mau tempo que passou pelo sul a deslocar-se para os distritos do norte».

«O mau tempo no norte era expetável de ter acontecido entre as 03:00 e as 05:00. Como não registámos muitas ocorrências nos distritos do norte nas regiões do interior e litoral, pensamos que o pior já tenha passado, uma vez que o número de ocorrências foi bastante reduzido comparativamente aos distritos de Lisboa e Faro», explicou.

Inundações em Setúbal afetam zona do Montalvão

O Bairro do Montalvão foi a zona mais afetada pelas inundações provocadas pelo mau tempo que se fez sentir durante a madrugada na cidade de Setúbal, disse à agência Lusa o comandante dos Bombeiros Sapadores, Paulo Lamego.

«Recebemos centenas de pedidos de ajuda e registámos 23 ocorrências de maior gravidade», disse Paulo Lamego, salientando que os «maiores problemas ocorreram na via pública, na zona do Montalvão».


De acordo com os bombeiros, também houve inundações na Avenida Luísa Todi, Rua D. Pedro V, Avenida 22 de dezembro, Quinta do Quadrado, Azinhaga de São Joaquim e Largo de Jesus.

Fonte do gabinete da presidência da Câmara de Setúbal explicou que a zona do Montalvão foi a mais afetada devido à queda de um muro de proteção da ribeira do Livramento, junto à estrada dos Arcos, problema que já está a ser resolvido pela autarquia.

As inundações provocadas pela sobrecarga da ribeira do Livramento acabaram por afetar casas, estabelecimentos comerciais e algumas garagens do bairro do Montalvão.

A Câmara Municipal de Setúbal tem mais de 50 funcionários e 20 bombeiros a procederem a trabalhos de limpeza e reparação dos estragos provocados pelo mau tempo.