O Instituto Português do Mar e da Atmosfera prevê para os próximos dias um agravamento das condições de instabilidade em todo o território continental, com a ocorrência de chuva, trovoada e vento forte. Há também possibilidade da ondulação chegar aos quatro metros. A previsão levou hoje a Autoridade nacional de Proteção Civil (ANPC) a lançar um alerta à população, para tomar os devidos cuidados e minimizar o impacto dos efeitos. 

Para tal, a ANPC aconselha, por exemplo, aos cidadãos a desobstruir os sistemas de escoamento de água, a fazer uma condução defensiva, a não atravessar zonas inundadas ou a ter atenção na circulação junto à costa. 

Tal como, a evitar a permanência junto de áreas arborizadas, evitando a possibilidade de serem apanhados pela queda de ramos ou de árvores e, ainda, cuidado especial para a adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente andaimes ou placards.

De acordo com a ANPC, o mau tempo que se avizinha pode provocar inundações e cheias rápidas; piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água; danos em estruturas montadas ou suspensas; possibilidade de queda de ramos ou mesmo de árvores em virtude do vento forte e, por fim, acidentes na orla costeira.

O IPMA espera vento forte do quadrante sul, com rajadas que podem chegar aos 80 quilómetros nas terras altas, acima dos 600 metros de altitude. Prevê ainda agitação marítima na costa ocidental, em especial a norte do Cabo da Roca, podendo as ondas de noroeste atingir os quatro metros.