O Instituto Camões está a selecionar 15 professores portugueses para integrarem um projeto de cooperação com Timor-Leste. O objetivo é dar formação a docentes do ensino básico naquele país, com uma remuneração bruta superior a 3.500 euros.

As candidaturas estão a decorrer na página na Internet do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua desde o dia 31 de dezembro e decorrem até dia 7 de janeiro, ou seja, a próxima quarta-feira. Os professoresque forem selecionados começarão, ao que tudo indica, a exercer funções na Universidade Nacional Timor Lorosae a 1 de fevereiro. O contrato tem a duração de um ano, pelo que termina a 31 de janeiro de 2016.

As 15 vagas disponíveis serão distribuídas por três pólos da universidade – Díli, Baucau e Maliana – com cinco professores em cada um deles.

O projeto de cooperação com Timor-Leste é para formação de professores do ensino básico na área da Língua Portuguesa e os candidatos deverão ser detentores «do grau de Mestre ou de Doutor em área que contemple a Língua Portuguesa», cita a Lusa..

«Será critério preferencial um mínimo de dois anos de experiência docente comprovada na área da Língua Portuguesa, e, cumulativamente, de um mínimo de um ano de trabalho num país em vias de desenvolvimento»


É o que refere a nota informativa do Instituto Camões que explicita ainda que os candidatos devem ter «disponibilidade imediata» para viajar para Timor-Leste.

As tarefas que os professores irão desempenhar são, entre outras:

- Lecionar duas disciplinas na universidade

- Participar ativamente na preparação de material académico

- Participar no apoio à produção de manuais de estudo

- Proceder à orientação de monografias de estudantes finalistas


Aos selecionados é oferecida uma remuneração mensal de 1.613,42 euros, correspondente à 4.ª posição remuneratória da carreira técnica superior da administração pública, um complemento mensal de 1.350 euros, um subsídio de alojamento de 550 euros, e ainda um subsídio de embarque de 250 euros pago no 1.º mês do contrato, proteção social, seguros de assistência em viagem e acidentes pessoais e preparação médica.

«Os eventuais interessados nestas funções deverão registar a respetiva candidatura na Bolsa de Agentes de Cooperação até final do próximo dia 07 de janeiro, enviando cópia da manifestação de interesse, via mensagem de correio eletrónico, para UNTL15@camoes.mne.pt». A candidatura deve ser acompanhada de cópias dos documentos de identificação pessoal, comprovativos de grau académico, currículo e carta de motivação.

A seleção será feita por um painel de avaliadores oriundos do Instituto Camões: «Será realizada uma pré‐seleção, com base nos requisitos explicitados no presente edital, e uma avaliação curricular, seguida de entrevista».

De referir que o ministro da Educação timorense e o ministro da Educação português assinaram esta sexta-feira um protocolo de cooperação que prevê o envio de 150 docentes para Timor-Leste integrados no projeto dos centros de aprendizagem e formação escolar, abrangendo mais de 3.500 alunos timorenses e aumentando para 300 o número total de professores portugueses em Timor-Leste, nas várias áreas. Segundo o Ministério da Educação e Ciência, com o acordo, é reforçada a vertente de formação de docentes timorenses.