Os trabalhadores da empresa de resíduos Valorsul, em Loures, anunciaram hoje que vão realizar várias ações de protesto, na semana de 17 a 21 de março, contra a privatização dos capitais da Empresa Geral do Fomento, EGF.

Em causa está a privatização de 100 por cento da participação do Estado na EGF, «sub-holding» do grupo Águas de Portugal para o setor dos resíduos, aprovada no final do mês passado pelo Conselho de Ministros.

Esta tarde, os trabalhadores da Valorsul, uma das empresas da EGF, reuniram-se em plenário para discutir as formas de luta a realizar contra o processo de privatização e, «para já, aquilo que está definido para todas as empresas pertencentes à EGF é uma semana de luta entre 17 e 21 de março, que prevê várias ações como plenários, vigílias e paralisações», disse à agência Lusa Mário Matos, da comissão sindical dos trabalhadores da Valorsul.

O sindicalista sublinhou que uma eventual privatização da empresa de resíduos iria prejudicar não só os trabalhadores como, também, a população que é servida pela Valorsul.

«Por um lado, os trabalhadores veem os seus direitos ser cortados e, por outro, os munícipes vão ver a qualidade do serviço que é prestado a diminuir. Todos ficam a perder», afirmou.

No plenário de hoje, esteve presente o secretário-geral da CGTP-IN, Arménio Carlos, que manifestou a sua oposição ao processo de privatização.

«Estamos a falar da privatização de um serviço público que é fundamental para a população. Aquilo a que vamos assistir é a piores serviços e mais caros. As privatizações já demonstraram que o Estado fica sempre refém», apontou.

No início deste mês, os 19 municípios acionistas da empresa de resíduos Valorsul tinham manifestado a sua oposição à privatização dos capitais da EGF e avisado que iam pedir ao Presidente da República, Cavaco Silva, que «trave» o processo.

A EGF é responsável pela recolha, transporte, tratamento e valorização de resíduos, através de 11 empresas concessionárias, da qual faz parte a Valorsul, situada no concelho de Loures e que serve 19 municípios da Área Metropolitana de Lisboa e da zona Oeste.

Além de Loures, a Valorsul serve os municípios de Alenquer, Alcobaça, Amadora, Arruda dos Vinhos, Azambuja, Bombarral, Cadaval, Caldas da Rainha, Lisboa, Lourinhã, Nazaré, Óbidos, Odivelas, Peniche, Rio Maior. Sobral de Monte Agraço, Torres Vedras e Vila Franca de Xira.