Os dois arguidos, um dos quais recluso em saída precária, que na segunda-feira foram detidos em flagrante delito a assaltar um banco no concelho de Sintra ficaram em prisão preventiva, indica a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL).

Segundo a PGDL, o recluso que se encontrava numa saída precária da cadeia, foi colocado novamente à ordem da pena que estava a cumprir, também por assaltos.

O recluso praticou 10 crimes de roubo qualificado a bancos de Lisboa, Alverca, Seixal, Oeiras, Monte Abraão, Benavente e Mem Martins, entre janeiro de 2014 e abril de 2015, durante as saídas precárias de curta duração, adianta a PGDL.

Na segunda-feira, o recluso, juntamente com uma mulher, foi surpreendido pela PJ em flagrante delito a assaltar um banco em Mem Martins, no concelho de Sintra.

A PGDL refere que a detenção foi feita pela Unidade Nacional Contra o Terrorismo da PJ e resultou de um trabalho concentrado de recolha de informação que permitiu identificar o arguido.

De acordo com a PGDL, a mulher ficou em prisão preventiva por dois crimes de roubo qualificado.