A Organização das Nações Unidas (ONU) diz que os juízes portugueses são preconceituosos.

Uma especialista da ONU esteve em Portugal no passado mês de março para analisar a independência do poder judicial e, apesar de fazer alguns alertas à justiça portuguesa, o relatório desta deixa elogios à independência dos magistrados e ao papel do Tribunal Constitucional.

Além disso, a especialista da ONU considerou "preocupante" a questão da violência doméstica, por verificar que as vítimas ainda encontram grandes dificuldades de acesso à justiça.