Os dois homens suspeitos da agressão e roubo a um homem de 79 anos, que ficou gravemente ferido, na terça-feira, no concelho de Porto de Mós, vão aguardar julgamento em prisão preventiva, revelou fonte da GNR.

Segundo a mesma fonte, os arguidos foram presentes na tarde desta quinta-feira a um primeiro interrogatório judicial, tendo o juiz de instrução criminal determinado a medida de coação mais grave.

Os dois homens foram detidos na quarta-feira «fora de flagrante delito» e na sequência da execução de mandados de busca, anunciou nesse dia a GNR.

Em comunicado, o Comando Territorial de Leiria da GNR informou que «após diligências de investigação» foram solicitados mandados de buscas para as residências dos suspeitos, de 34 e 43 anos, «ao Tribunal Judicial de Porto de Mós, que de imediato foram passadas».

No decurso das buscas, foram apreendidos «alguns bens utilizados na prática do roubo, como o pé de cabra e algum vestuário», assim como «todo o dinheiro roubado ao ofendido».

A GNR esclareceu que os arguidos são «considerados muito perigosos», sendo que um deles «tem antecedentes criminais pelo crime de homicídio».

A operação foi desenvolvida pelo Núcleo de Investigação Criminal do Destacamento Territorial de Leiria da GNR.

À agência Lusa, fonte da GNR afirmou que foram recuperados dois mil euros e adiantou que esta força policial investiga a eventual ligação destes arguidos ao crime de furto de que também foi alvo o mesmo ofendido.

«O homem apresentou este mês queixa, contra desconhecidos, por furto de 12 mil euros, crime que terá ocorrido entre outubro e novembro do ano passado», declarou a mesma fonte.

A vítima, um homem de 79 anos, encontrava-se a dormir no carro quando foi surpreendido na madrugada de terça-feira alegadamente pelos dois suspeitos, tendo sido transportada para o hospital de Santo André, em Leiria, em estado grave.

Segundo a GNR, o roubo ocorreu pelas 04:30, quando «dois indivíduos partiram o vidro do veículo, agrediram a vítima e roubaram-lhe a carteira».

O comandante dos Bombeiros Voluntários de Porto de Mós, Elísio Pereira, explicou que o homem «apresentava feridas contusas a nível craniano e queixas por todo o corpo, tendo informado os bombeiros de que foi agredido com um pé de cabra».

De acordo com o comandante, o homem, que reside na localidade, «deslocou-se pelas 05:30, no próprio carro, ao quartel, onde pediu socorro».

Uma ambulância com três elementos da corporação de Porto de Mós e a viatura médica de emergência e reanimação do INEM prestaram socorro à vítima.