O Tribunal de Ponte de Lima condenou hoje a prisão efetiva o homem detido na quinta-feira a atear um incêndio naquele concelho, depois de ter furtado um motociclo, disse à Lusa fonte da GNR.

De acordo com o Comando Territorial da GNR de Viana do Castelo, o indivíduo, de 41 anos, natural de Valpaços em Vila Real, presente, hoje ao juiz do tribunal de Ponte de Lima foi julgado e condenado a uma pena de 1 ano e 4 meses de prisão efetiva.

O individuo foi detido quinta-feira cerca das 18:30 numa zona de mato no lugar de Pedras Finas, freguesia de Arcozelo, em Ponte de Lima.

O incêndio provocado pelo indivíduo ainda consumiu uma área de cerca de 100 metros quadrados. As chamas foram extintas pelos Bombeiros Voluntários de Ponte de Lima.

Segundo a fonte da GNR, o alerta às autoridades foi dado cerca das 17:30 «por uma testemunha que passava na zona, naquela altura».

«A testemunha foi o elemento chave deste caso porque referenciou um homem que estava a atear fogo na mata e que se fazia transportar num motociclo».

O mesmo motociclo, viriam a confirmar os efetivos do posto territorial de Ponte de Lima, que tinha sido furtado pouco antes.

Na altura da detenção, o indivíduo que não tinha qualquer documento identificativo, mas a GNR encontrou na sua posse as chaves da moto furtada.

O homem é natural de Valpaços, no concelho de Vila Real, mas com a última morada conhecida na cidade de Chaves. Contactada pela GNR de Viana do Castelo a PSP local confirmou a existência de antecedentes criminais.