Os filhos das vítimas mortais do acidente que ocorreu no sábado no Cabo da Roca, Sintra, já estão sob os cuidados de familiares próximos, informou esta quarta-feira num comunicado a embaixada da Polónia em Portugal.

«Até a partida para a Polónia, toda a família é abrangida pelo amplo apoio da secção consular e dos funcionários da embaixada» da Polónia em Lisboa, refere o comunicado.

Desde o acidente, as crianças tiveram assistência, apoio médico e psicológico sob a supervisão dos serviços consulares da Polónia e das autoridades portuguesas.

O casal polaco, com cerca de 30 anos, caiu de uma ravina com cerca de 80 metros nas traseiras do farol do Cabo da Roca. Os corpos, devido ao acesso difícil ao local, só foram resgatados pelos bombeiros no domingo.

Os pais do menino e da menina - com idades de cinco e seis anos e que presenciaram o acidente - eram cidadãos polacos que viviam há alguns anos em Portugal, de acordo com a embaixada polaca.

Na nota, a embaixada referiu que, a pedido da família e pelo bem-estar dos menores, não facultará mais informações sobre o assunto, pedindo respeito pela privacidade dos familiares das vítimas.

«Ao mesmo tempo, gostaríamos de agradecer todas as mensagens de condolências dirigidas às pessoas próximas das vítimas desta tragédia que foram enviadas à embaixada. Além do mais, agradecemos aos nossos parceiros portugueses e aos representantes da comunidade polaca em Portugal pelas declarações de apoio às crianças», sublinhou o comunicado.

A nota da embaixada também faz um agradecimento às autoridades portuguesas, nomeadamente «à câmara municipal de Sintra, às equipas de resgate, aos psicólogos, pedagogos e aos representantes das instituições sociais e judiciais pela gestão eficaz e cheia de empatia desta situação».