Os 327 quilogramas de cocaína apreendidos a bordo de um veleiro intercetado em águas internacionais perto do Açores eram “provenientes da América Latina e tinham como destino a Europa”, disse hoje à Lusa fonte da Polícia Judiciária.

A mesma fonte da PJ adiantou que o veleiro intercetado tem bandeira estrangeira e tinha dois tripulantes, sendo que a operação – que levou também à detenção de cinco pessoas – foi o culminar de “uma investigação que decorre desde há vários meses”, desenvolvida pelo Departamento de Investigação Criminal do Funchal.
 

O mesmo responsável referiu ainda que esta é “uma investigação isolada”, adiantando que os detidos são “todos homens e portugueses”.


Uma nota emitida hoje pela PJ informou que a apreensão da droga foi feita no âmbito de um inquérito "que corre termos" no Departamento Central de Investigação e Ação penal (DCIAP) e foram ainda feitas "várias buscas domiciliárias nas zonas de Aveiro e Nazaré”.

De acordo com a informação, as cinco pessoas detidas já foram ouvidas em tribunal e estão em prisão preventiva.

A apreensão contou com a colaboração da Unidade Nacional de Combate ao Tráfico de Estupefacientes, o Departamento de Investigação Criminal de Ponta Delgada, o Departamento de Investigação Criminal de Aveiro e com a participação da Marinha e Força Aérea Portuguesas, segundo o mesmo comunicado.