A Polícia Judiciária, através do Gabinete de Recuperação de Ativos (GRA), concluiu uma operação de arresto e apreensão de ativos em valor superior a cerca de um milhão de euros provenientes de atividade criminosa.

Esta operação, no âmbito da investigação patrimonial e financeira desenvolvida pelo GRA-Lisboa, visou identificar, localizar e apreender dez imóveis, 27 bens móveis, um número elevado de máquinas agrícolas, 28 contas bancárias distribuídas por sete instituições bancárias, tudo no valor de cerca de um milhão de euros.

Segundo a PJ, o objetivo desta ação, denominada “Cereja”, foi identificar, localizar e proceder à apreensão de ativos, cuja proveniência surge de atividade criminosa pela prática dos crimes de fraude fiscal qualificada e introdução fraudulenta no consumo qualificada.

O GRA-Lisboa foi chamado a intervir nesta investigação, por determinação do DCIAP - Lisboa, no âmbito de uma investigação criminal desenvolvida pela GNR de Évora pela prática dos crimes de fraude fiscal qualificada e introdução fraudulenta no consumo qualificada.