Um homem de 41 anos que era procurado pelas autoridades espanholas pelo alegado envolvimento em «diversos crimes violentos», entretanto detido em Caminha, vai ficar em prisão preventiva, disse esta sexta-feira à Lusa fonte ligada ao processo.

A decisão foi tomada pelo Tribunal de Arcos de Valdevez, ao qual o homem foi entretanto presente para primeiro interrogatório judicial, indicou a mesma fonte.

De acordo com fonte da Polícia Judiciária (PJ), a identificação e posterior detenção do homem envolveu um mandado de detenção europeu, emitido pela prática, nomeadamente, de um crime de homicídio tentado.

«O detido estava escondido numa residência de férias no Alto Minho, sendo procurado pelas autoridades do seu país por diversos crimes violentos», precisou a PJ.

A investigação foi realizada por elementos da Diretoria do Norte da PJ e a detenção aconteceu na zona de Caminha, disse a fonte.

A PJ acrescenta que no âmbito desta operação policial foi ainda possível apreender uma arma de choques elétricos, uma quantidade superior a 500 gramas de estupefacientes e vários equipamentos de telecomunicações e informáticos.

Foi-lhe declarada a prisão preventiva à conta dos crimes entretanto cometidos em Portugal, como tráfico de estupefacientes, detenção de arma proibida e falsificação de documentos, enquanto decorre a investigação.