A mulher de 23 anos detida na segunda-feira pelo alegado homicídio do filho recém-nascido, ocorrido na zona de Loures, em Lisboa, ficou em prisão preventiva, disse esta terça-feira à Lusa fonte da Polícia Judiciária (PJ).

Esta foi a decisão do tribunal, onde a mulher esteve presente para primeiro interrogatório judicial.

A Polícia Judiciária revelou esta terça-feira que deteve uma mulher de 23 anos por suspeita de ter matado o filho recém-nascido, que nasceu em casa, na zona de Loures.

Através da Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo, identificou e deteve uma mulher, com 23 anos de idade, pela presumível prática de um crime de homicídio", refere o comunicado da Judiciária.

O comunicado refere, contudo, que "a vítima era um recém-nascido, filho da presumível autora".

Os factos foram cometidos na manhã do passado dia 3 de fevereiro, quando a detida, após o parto que ocorreu na sua residência, terá provocado a morte de um recém-nascido", sublinha o comunicado.

A PJ não acrescentou as circunstâncias da morte do bebé.

De acordo com a mesma fonte, o alerta foi dado às autoridades quando a mulher se dirigiu ao hospital por necessitar de cuidados, após o parto.

A detenção foi realizada pela Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo da PJ.