A Polícia Judiciária (PJ) anunciou esta sexta-feira a detenção, em Alfândega da Fé, distrito de Bragança, de um agricultor suspeito de vários crimes relacionados com tráfico de pessoas, desde escravidão a violação sexual.

As vítimas são, de acordo com informação divulgada em comunicado, três homens e uma mulher que terão sido aliciados para trabalho agrícola por conta do indivíduo agora detido pela presumível autoria, entre outros, de crimes de escravidão, tráfico de pessoas para fins de exploração laboral, ofensa à integridade física qualificada e violação.

A PJ dá conta de que os ofendidos terão sido aliciados a trabalhar na actividade agrícola por conta do arguido, um homem de 43 anos, que lhes ofereceu em contrapartida um montante diário em numerário, alojamento e alimentação.

No entanto, «contrariamente ao que lhes havia sido proposto, viram-se forçados a trabalhar de forma não remunerada, sujeitos a condições indignas e condicionados na sua liberdade ambulatória, perante o trato de intimidação, ameaças e agressões físicas por parte do arguido».

A investigação apurou ainda «serem frequentes diversas práticas intimidatórias e humilhantes sobre os ofendidos que consistiam em reiteradas ofensas à integridade física bem como de violação da mulher, que terá sido ainda obrigada a manter relações sexuais não consentidas com alguns trabalhadores na presença do seu companheiro».

O detido vai ser presente a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.