A Polícia Judiciária de Braga (PJ) afasta a hipótese de o homem encontrado morto no Centro Histórico de Guimarães, sábado de madrugada, ter sido vítima de homicídio, disse hoje à Lusa fonte daquela autoridade.

"Desenvolvidas as diligências e os exames complementares, está a afastada a hipótese do crime de homicídio. Continuam as investigações".


Num primeiro momento foi avançada a hipótese do homem ter sido morto na sequência de uma "altercação" com um grupo de jovens a quem a vítima se terá queixado por causa do barulho que estariam a fazer.

No entanto, essa hipótese é agora contrariada pela PJ, restando assim as de acidente ou suicídio.

"Conjugando todos exames e elementos está afastada a hipótese de homicídio".


O homem, de 39 anos, foi encontrado sem vida cerca das 03:00 do último sábado no largo João Franco, onde se situa o Tribunal da Relação de Guimarães.