"Por favor, não apanhe o comboio em jejum." Este é o mote de uma campanha lançada pela Fertagus que quer sensibilizar os passageiros para a importância de tomar o pequeno-almoço. Segundo o jornal Público, a empresa percebeu que muitas das indisposições que acontecem a bordo dos comboios ocorrem de manhã e estão ligadas ao jejum dos passageiros. Estes incidentes resultam em atrasos que podem prejudicar a vida de milhares de pessoas.

Os números foram revelados pela Fertagus: nos primeiros seis meses do ano, 46 passageiros desmaiaram a bordo de comboios da empresa. Os casos aconteceram todos de manhã.

Mais, os incidentes registados provocaram atrasos de quase três horas e meia, prejudicando milhares de pessoas. Isto acontece porque, muitas vezes, o passageiro tem de ser socorrido dentro do próprio comboio e a imobilização de uma composição que aguarda pelas equipas médicas faz com que outros comboios fiquem parados na via.

Entre 2012 e outubro deste ano, a empresa contabilizou 372 casos de doença súbita, dos quais 82 no interior dos comboios.

Em declarações à agência Lusa, Raquel Santos, da Fertagus, explicou que a situação de doença súbita ocorreu entre as 07:00 e as 10:00 (hora de ponta), causando paragens e atrasos nos comboios e, por conseguinte, prejudicando a vida dos passageiros.

“As nossas conclusões são baseadas em relatos transmitidos pelas pessoas que, num primeiro momento, são assistidas pelos nossos colaboradores. Algumas revelaram que não tinham tomado pequeno-almoço ou que não comiam há muitas horas”, frisou.

Por isso, a Fertagus decidiu agir e lançar uma campanha de sensibilização. A mensagem é clara e parte de cartazes que serão divulgados nos comboios, nas estações, no site da empresa e no jornal Destak: “Viajar sem tomar pequeno-almoço pode afetar a viagem de todos!”. 

A empresa, que detém a concessão do serviço suburbano da ligação ferroviária entre Lisboa e Setúbal, deixa vários conselhos: nunca iniciar uma viagem sem tomar o pequeno-almoço, andar sempre com uma garrafa de água, em caso de indisposição, sair na estação mais próxima e pedir ajuda em vez de permanecer no interior do comboio.

Paralelamente, e no âmbito da mesma campanha, a Fertagus também vai distribuir fruta e iogurtes aos utilizadores do serviço durante o período da manhã. 

O problema também afeta os comboios suburbanos da CP, segundo dirigentes do Sidnicato ferroviário da Revisão Comercial Itinerante. O sindicato que representa os revisores disse, em declarações ao Público, que o fenómeno atingiu um pico durante anos de maior austeridade.