O brutal incêndio que causou, pelo menos, 24 mortos, até ao momento, alastrou às páginas dos principais meios de comunicação em países estrangeiros, com destaque e acompanhamento.

Ao longo da noite de sábado e madrugada de domingo, em Espanha - de onde deverão chegar reforços aéreos já este domingo - o El País referiu a existência de 19 mortos (o primeiro balanço que só posteriormente foi atualizado para 24 vítimas) salientando que "três tinham morrido por inalação de fumo e 16 carbonizados nos seus carros".

Também o El Mundo e o ABC destacam o incêndio de Pedrógão Grande, dando nota das declarações do secretário de Estado do Interior e referindo o acompanhamento da situação por parte do primeiro-ministro e pelo Presidente da República.

Brasil

"Incêndio deixa mortos e feridos em Portugal" é o título do artigo da Rede Globo, no Brasil, que manteve na sua página digital a atenção ao fogo trágico de Pedrógão Grande, que asssolou também os concelhos vizinhos de Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera.

Em S. Paulo, o Estadão e a Folha também acompanharam a situação, com fotografias e a contabilização do número de vítimas que ia sendo apurado.

O presidente da Câmara municipal, Valdemar Alves, anunciou que as autoridades tentaram retirar os residentes das áreas mais afetadas, mas que algumas vilas estavam "em muito perigo, completamente cercadas" pelas chamas", referia a Folha de S. Paulo, dando eco às palavras do autarca de Pedrógão, "que também afirmou suspeitar que se trata de incêndio criminoso" 

Londres e Roma

No Reino Unido, o site da cadeia oficial de rádio e televisão BBC também noticiou o incêndio, frisando "não se saber ainda o que causou o fogo".

Em Itália, a página digital do La Repubblica mantinha uma fotogaleria com constante atualização da informação sobre "o violento incêndio que causou, pelo menos, 24 mortos na área de Pedrógão Grande, no centro de Portugal"