O ministro do Planeamento revelou na tarde de quarta-feira que vai ser criado um fundo financeiro a partir da solidariedade dos portugueses para apoiar a reconstrução das habitações e da vida das pessoas afetadas pelo incêndio que deflagrou em Pedrógão Grande.

Amanhã [quinta-feira], em Conselho de Ministros, já faremos a aprovação da constituição desse fundo e já acordámos com Pedrógão Grande e com os outros municípios” (Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pêra), afirmou o ministro do Planeamento e das Intraestruturas, Pedro Marques, em frente aos Paços do Concelho de Pedrógão Grande.

O ministro manifestou um grande reconhecimento aos portugueses neste enorme esforço nacional de solidariedade. Disse que o Governo irá procurar coordenar todos os apoios recebidos, nomeadamente financeiros, para a criação deste fundo que será articulado com os três municípios.

Queremos dar um destino coordenado a este grande esforço de solidariedade”, frisou Pedro Marques.

Dez dias para levantamento

O ministro do Planeamento e das Infraestruturas anunciou entretanto que vão ser constituídas equipas nos municípios afetados pelo incêndio que deflagrou em Pedrógão Grande, coordenadas pelo Governo, para no máximo de dez dias fazer o levantamento completo dos prejuízos.

Um dos passos que foi dado hoje e que é dado em cada um dos municípios [Pedrogão Grande, Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera] é a constituição de equipas entre o Governo (…) e as câmaras, uma equipa em cada concelho, para fazer no prazo máximo de dez dias, até ao final da próxima semana, o levantamento completo dos prejuízos e as medidas concretas para adotar no terreno”, afirmou o ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques.

O governante falava aos jornalistas em Pedrógão Grande, após ter sido cumprido um minuto de silêncio em memória das vítimas dos incêndios, em que participou também o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.