A Tecnoforma dá hoje às 17:00 uma conferência de imprensa, através do seu advogado, para prestar os esclarecimentos necessários sobre as notícias recentes acerca da ligação do primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, à empresa.

Em comunicado, a Tecnoforma adianta que a conferência de imprensa vai ter a duração de 20 minutos.

«Nos dez minutos iniciais o mandatário da Tecnoforma, irá prestar os esclarecimentos necessários à reposição dos factos do caso tecnoforma e os jornalistas vão poder colocar questões nos dez minutos seguintes», refere a empresa.

Na quinta-feira a Procuradoria-Geral da República (PGR) explicou, em nota, que «verificando-se a extinção da hipotética responsabilidade criminal por via da prescrição, está legalmente vedado ao Ministério Público proceder a investigação com a finalidade de tomar conhecimento sobre a veracidade ou não dos factos constantes da denúncia».

Hoje, no início do debate quinzenal na Assembleia da República, o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, afirmou que não recebeu qualquer valor da Tecnoforma enquanto foi deputado, até 1999, e que só colaborou com esta empresa após o ano de 2001.