Houve menos cesarianas em 2014, em Portugal. A taxa caiu para níveis de 2002 nos hospitais públicos do país, segundo os dados da Comissão Nacional para a Redução da Taxa de Cesarianas, que são citados, esta segunda-feira, na edição do jornal «Público». 

A queda foi de 31% em 2013 para 28% em 2014. O presidente da comissão, Diogo Ayres de Campos, explicou ao jornal que a taxa global do país ainda não ficou abaixo dos 30%, por causa dos hospitais privados, que recorrem mais a este tipo de parto. Daí que tenham empurrado a taxa de Portugal para os 33%. 

Já no público, do total de 36 centros hospitalares, 14 ainda fizeram mais de 30% deste tipo de partos que, além de ficarem mais caros, são mais arriscados para mãe e filho.

Já nenhum ultrapassa os 40% de cesarianas, em comparação com partos normais, mas alguns aproximam-se desse valor, sobretudo no Norte do país.