Uma explosão, alegadamente provocada por uma fuga de gás, destruiu parcialmente, na noite de sábado, uma antiga escola primária em Bico, concelho de Paredes de Coura, sem provocar feridos, disse hoje fonte da associação que ocupa o espaço.

A escola tinha sido desativada há menos de dez anos e foi entretanto cedida pela Câmara Municipal de Paredes de Coura para sede do Rancho Folclórico Camponês de Bico.

A explosão ocorreu cerca das 23:35, na véspera de um almoço-convívio de tocadores de concertinas agendado para hoje, e destruiu paredes, portas e janelas, além de parte do telhado do edifício.

«À partida terá sido uma fuga de gás. Mas foi uma explosão muito forte, sentida a quilómetros. As casas à volta, que ainda ficam longe, tremeram todas e os destroços foram projetados a vários metros», explicou à Lusa Carlos Alberto, da direção daquele grupo.

De acordo com o mesmo responsável, no interior da escola não se encontrava ninguém na altura da explosão.

«Foi uma sorte muito grande. Estiveram lá umas dez pessoas a trabalhar para o convívio de hoje, que foi cancelado, durante a tarde. Felizmente ninguém foi lá à noite, caso contrário teria sido uma tragédia», acrescentou.

Ao início da tarde de domingo as operações de limpeza ainda não tinham sido iniciadas, aguardando o grupo a chegada de um perito da companhia de seguros.

«Sabemos que será sempre um prejuízo muito grande, porque além do edifício ficamos sem muita coisa que estava lá dentro. Sem ajudas não conseguiremos ultrapassar estas dificuldades e não sei como será o futuro», acrescentou Carlos Alberto.