O Patriarcado de Lisboa divulgou hoje que foram recebidas 13.912 respostas ao inquérito da Igreja Católica, destinado a conhecer a realidade familiar atual, que esteve disponível na sua página na internet até 08 de dezembro.

No comunicado hoje divulgado, o Patriarcado indica que foram recebidas 13.912 respostas, «algumas de caráter individual, outras manifestamente resultantes da reflexão de grupos, movimentos ou comunidades paroquiais».

«Apesar de ser um questionário disponibilizado pela Pastoral Familiar do Patriarcado de Lisboa, houve 3.494 pessoas a responder ao questionário provenientes de outras dioceses», refere o mesmo comunicado.

A maioria das respostas é de leigos (93,97%), sendo que 2,16% são sacerdotes e 3,87% consagrados, que podem ser leigos ou clérigos, agrupados em institutos de vida religiosa, como as ordens religiosas e congregações, ou em institutos seculares, podendo também viver isoladamente ou junto dos outros leigos não-consagrados.

As respostas, segundo a mesma fonte, são de pessoas entre os oito e os 92 anos, sendo que 64% têm entre 30 e 59 anos e 17% têm mais de 60 anos.

«Observou-se ainda uma participação ligeiramente maior por parte do sexo feminino (56,04%)».

O Patriarcado irá agora «proceder à análise de todos os contributos recebidos, quer através do questionário disponibilizado online, quer através de resposta direta ao Documento Preparatório», pretendendo «elaborar uma síntese das respostas» recebidas.

Esta síntese será enviada para a Conferência Episcopal Portuguesa juntamente com todas as respostas individuais ao questionário e as reflexões das comunidades, até ao final do ano.

O Vaticano enviou em novembro passado às conferências episcopais de todo o mundo uma consulta sobre as novas realidades da vida familiar, abordando questões como o divórcio ou o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Os resultados deste inquérito servirão de base à preparação da assembleia geral extraordinária do Sínodo dos Bispos, que vai decorrer em Roma, de 05 a 19 de outubro de 2014, sob o tema «Os desafios pastorais da família no contexto da evangelização».

As respostas do Patriarcado lisboeta serão incluídas no contributo nacional que será entregue à secretaria do Sínodo até ao final de janeiro próximo, lê-se no mesmo texto.

Para o Patriarcado o «Documento Preparatório constitui uma importante ferramenta de trabalho para a pastoral familiar».