Um projeto de diminuição do abandono escolar e de criação de emprego no concelho de Cascais, o “Pão com História”, venceu um prémio mundial de 130 mil euros.

O projeto da Instituição Particular de Solidariedade Social Pressley Ridge venceu o “People’s Vote” (voto da população) do prémio especial de uma instituição bancária.

Depois de vencer o prémio para a Europa, no valor de cerca de 60 mil Euros, o “Pão com História”, desenvolvido na zona de Cascais, foi o preferido entre cinco finalistas através de uma votação online.

O projeto quer possibilitar estágios profissionais e um método pedagógico e criativo para crianças, como explicou anteriormente Kátia Almeida, uma das responsáveis.

A padaria quer “combater a situação da pobreza infantil em Portugal”, acrescentou.


Este projeto aposta na criação de uma padaria de baixo custo, instalada num “meio desfavorecido” e numa linha gourmet para restaurantes e lojas especializadas.

A escolha pela padaria deveu-se à observação de que nos casos de pobreza extrema “o pão é dos bens de consumo que as pessoas tentam garantir em casa: é acessível, é barato e alimenta”.

Nos locais onde esta organização trabalha há “falta de respostas de proximidade, como a padaria”.

A Presseley Ridge admite haver bastante oferta para formar pessoas na área da panificação e restauração, além de um elevado número de novas padarias.

A padaria irá receber pessoas formadas e proporcionar um estágio, que deverá ser de seis meses, com a perspetiva de enviar 30 pessoas para o mercado de trabalho no primeiro ano.

A padaria também terá o “clube de miúdos” para aplicar “métodos de aprendizagem essencialmente lúdicos e ativos”.

“Os miúdos que frequentam este espaço vão contribuir para as histórias que o pão vai contar”, explicou a responsável, acrescentando que os escritos dos pequenos irão acompanhar os pães da linha gourmet.

Já feitas estão histórias sobre o pão com urtigas e o pão com abóbora, como conta a Lusa.