O fundador da Web Summit pediu, via Twitter, desculpa aos portugueses pelo jantar da Web Summit que se realizou na sexta-feira, no Panteão Nacional e garante que não quis "ofender os heróis do passado" da cultura portuguesa.

Paddy Cosgrave começa por dirigir-se ao país desta forma: "Querido Portugal, peço desculpa". Depois, explica que sendo ele irlandês, "culturalmente" tem uma abordagem "muito diferente" em relação à morte.

Celebramos a morte. Mas essa não é a abordagem certa quando em Portugal. Adoro este país como uma segunda casa e nunca procuraria ofender os grandes heróis do passado de Portugal"

 

O Ministério da Cultura anunciou que pretende proibir a realização de festas no Panteão Nacional e o primeiro-ministro reagiu através de um comunicado do seu gabinete, dizendo que "a utilização do Panteão Nacional para eventos festivos é absolutamente indigna do respeito devido à memória dos que aí honramos".

O Presidente da República também não gostou de saber do sucedido, defendendo que que aquele local "não é adequado" para um jantar, nem que fosse "o jantar mais importante de Estado". Marcelo Rebelo de Sousa considerou, por isso, "muito sensata" a decisão do Governo de alterar a lei que permite o aluguer de monumentos para eventos.

A polémica com a utilização do Panteão para eventos festivos surgiu nas redes sociais, com a divulgação de imagens sobre um jantar da Web Summit lá realizado.