Um navegador solitário português que fazia a travessia a remo do Atlântico com destino ao Brasil foi resgatado na madrugada de terça-feira por um navio da Guarda Costeira cabo-verdiana, noticia esta quarta-feira a Inforpress.

O sargento principal Manuel Ribeiro, que comandou a operação a bordo do «Rei», contou que foi necessário envolver os oito integrantes da guarnição para salvar José Diogo Tavares, que fazia a travessia numa embarcação de bandeira inglesa, no âmbito de uma manifestação ambientalista a favor da preservação da natureza.

Segundo a agência de notícias cabo-verdianas, o «Paraguaçu», de sete metros, estava em dificuldades devido à forte ondulação que apanhou a sudoeste da ilha cabo-verdiana do Maio e estava a ser empurrado para a costa africana, tendo sido rebocado pelo «Rei» até ao porto da Cidade da Praia.

A agência Lusa tentou contactar com José Diogo Tavares, mas ainda não foi possível.

Manuel Ribeiro indicou que a operação em terra foi coordenada pelo Centro de Operações da Segurança Marítima da Guarda Costeira (COSMAR) e que a atuação da embarcação «Rei» foi desencadeada a partir de um contacto realizado pelo Centro de Coordenação de Busca e Salvamento de Lisboa.

A operação de resgate e salvamento, disse Manuel Ribeiro, demorou 3:30 horas, pois a embarcação foi localizada 33 milhas a sudoeste do porto da Cidade da Praia, donde zarpou o navio da Guarda Costeira cabo-verdiana.

O sargento principal assegurou que encontraram o navegador português «calmo» dentro da embarcação, o que deixa entender tem uma vasta experiência no mar.

Outro navegador solitário português, Ricardo Diniz, que está a efetuar, mas à vela, o mesmo trajeto, encontra-se no Mindelo, na ilha de São Vicente, após ter saído de Lisboa a 23 de abril e de uma escala na Madeira.

Em declarações à Lusa, Ricardo Diniz, que leva uma bandeira de Portugal e uma garrafa com mensagens de apoio à seleção portuguesa de futebol que participará no Mundial no Brasil, indicou que deverá partir sábado para a terceira e última etapa, a ligação entre Mindelo e Salvador da Baía, onde espera chegar a 10 de junho, Dia de Portugal.