A Sociedade Portuguesa de Oftalmologia (SPO) alertou para os riscos da radiação solar no verão, que pode causar lesões na córnea e retinopatia se os olhos não forem devidamente protegidos.

“No verão, o reflexo da luz solar na areia e na água pode desencadear lesões na córnea e a observação direta do sol pode provocar retinopatia solar”, afirma a SPO, alertando para a importância de proteger os olhos da luz solar.

Com o aumento dos índices de raios ultravioleta (UV) e a maior exposição à radiação solar os olhos ficam particularmente expostos a certos agentes agressores, acrescenta.

“Em casos extremos pode haver um sério compromisso da função visual”, explica Rita Flores, oftalmologista e secretária-geral da SPO.

Além do risco de lesões na córnea e de retinopatia solar (queimadura na macula), “a radiação UV pode propiciar o aparecimento de catarata, desenvolvimento de tecidos anómalos na superfície ocular como os pterígios e neoplasias malignas”, acrescentou a especialista.

Segundo a médica, todas as pessoas estão suscetíveis aos danos que a radiação UV pode provocar, mas as crianças, indivíduos de pele clara e pessoas com certas doenças oculares, como as distrofias retinianas, são particularmente vulneráveis.

Entre os conselhos da SPO para proteger a visão, contam-se o uso de chapéu e a óculos de sol com filtros adequados, uma alimentação rica em ómega 3 e uma hidratação adequada, bem como lavagem dos olhos com soro fisiológico no caso de agressão por grãos de areia, refere a Lusa.

A SPO alerta ainda para que se evite o uso excessivo de ar condicionado, assim como de computador ou tablet, porque diminuem a produção de lágrima e aumentam o olho seco, e recomenda o uso de óculos de natação nas piscinas para evitar lesões que possam ser causadas pelo cloro,