Atualizado às 16:36

A polícia está a desocupar a linha férrea na estação de Santa Apolónia, em Lisboa, empurrando os manifestantes que a ocuparam há pouco mais de meia hora, constatou a Lusa no local.

Trabalhadores e pensionistas ferroviários, que estiveram concentrados no exterior da estação e ocuparam depois três das sete linhas que, em Santa Apolónia, dão acesso à linha do Norte, estão a ser retirados do local pela polícia para permitir a saída dos Intercidades.

Cerca de meia hora após o bloqueio, algumas dezenas de polícias forçaram os manifestantes, empurrando-os com força de modo a desocupar, em primeiro lugar, a linha 3 onde estava o Intercidades para Faro e Évora e, posteriormente, a linha 2, onde ainda está bloqueado o Intercidades para o Porto.

Algumas dezenas de ferroviários permanecem ainda na gare junto às linhas que estiveram ocupadas, rodeados de duas dúzias de polícias.

Há cerca de uma hora, dezenas de ferroviários ocuparam uma das saídas para a linha do Norte na estação de Santa Apolónia, em Lisboa, em protesto contra os cortes salariais e de direitos e regalias.

A ocupação ocorreu no final de uma concentração de trabalhadores e pensionista da CP, da REFER e da CP Carga, junto à estação de Santa Apolónia, que contou com a participação de cerca de duas centenas de funcionários e reformados.

Os manifestantes ocuparam as linhas 1 e 2 na estação, de onde saem normalmente os comboios da CP Alfa e Intercidades.

Antes da intervenção policial, os ferroviários estavam a impedir a saída de um comboio Intercidades com destino ao Porto, com partida prevista para as 15:30.