Perder alguns quilos pode ser mais fácil para umas pessoas do que para outras, por causa do seu metabolismo. Esta é a conclusão de um novo estudo publicado na revista "Diabetes" que provou que a fisiologia influencia de forma determinante a perda de peso.  Quem tem um metabolismo "económico", que funciona mais lentamente, tem mais dificuldades em emagrecer. 

Os investigadores do Instituto Nacional de Diabetes e Doenças Digestivas e Renais dos Estados Unidos analisaram a medição do gasto de energia de doze homens e mulheres obesas, que enfrentaram um dia de jejum e um programa de redução de 50 por cento de calorias, durante seis semanas. 

Tendo em conta fatores como peso, idade e sexo, os investigadores descobriram que as pessoas com metabolismos mais lentos, foram aquelas cujo metabolismo diminui mais o funcionamento durante o jejum e também as que perderam menor quantidade de peso durante as seis semanas. 

Assim sendo, as pessoas com metabolismo denominado "económico", ou seja aquelas cujo metabolismo funciona mais lentamente perdem menos peso do que as pessoas com metabolismo "perdulário". 

"Quando as pessoas obesas diminuem a quantidade de comida que ingerem, as respostas metabólicas variam muito. Com um metabolismo 'económico' possivelmente perdem menos peso", afirma a co-autora do estudo, Susanne Votruba. 

Os investigadores ainda não sabem se as diferenças de metabolismo nascem com a pessoa ou se vão modificando ao longo da vida, pelo que irão realizar mais estudos para determinar respostas que possam ajudar a perda de peso individualmente. 

"O que nós aprendemos com este estudo pode um dia permitir uma abordagem personalizada para ajudar as pessoas que são obesas a atingir um peso saudável”, afirma o diretor do Instituto de Diabetes e Doenças Digestivas e Renais, Griffin Rodgers.


Apesar do metabolismo ser um fator determinante na perda de peso, os especialistas aconselham uma rotina alimentar equilibrada e a prática regular de exercício físico para quem quer perder massa gorda. 

“A biologia não é destino. Uma dieta equilibrada e atividade física regular durante um longo período pode ser muito eficaz para a perda de peso”, conclui Rodgers.