O ministro da Educação, Nuno Crato, garantiu, esta sexta-feira, no parlamento, que não haverá aumento da componente letiva para os professores do 1.º Ciclo e que está a ser cumprida a ata negocial assinada com os sindicatos de professores.

Nuno Crato respondia a uma questão do deputado do Bloco de Esquerda Luís Fazenda, na sequência das denúncias dos sindicatos que levaram a pedidos de reunião urgentes ao Ministério da Educação.

O deputado questionava o ministro sobre um «aumento indireto» do horário de trabalho dos professores. «A ata negocial está a ser cumprida e está transposta no despacho normativo», disse o ministro, acrescentando: «Não há aumento da componente letiva para os professores do 1.º Ciclo».

Tanto a Federação Nacional dos Professores (FENPROF) como a Federação Nacional da Educação (FNE) pediram reuniões ao ministro, com caráter de urgência, assim que foi publicado o despacho, alegando diferenças entre o acordado durante as negociações que levaram ao levantamento da greve e o publicado em Diário da República.