A Direção-Geral de Saúde (DGS) disse este domingo que a saúde das duas pessoas internadas com a Doença dos Legionários na região Norte continua a evoluir “de forma positiva” e anunciou uma conferência de imprensa para mais esclarecimentos.

No último mês e meio foram registados 12 casos da Doença dos Legionários em pessoas residentes na região de saúde do Norte e duas delas estão hospitalizadas.

No sábado, o hotel da Boa-Vista, na Foz do Porto, desencadeou um tratamento da rede predial de águas por suspeita de contaminação pela bactéria da Doenças dos Legionários, todavia, a iniciativa não tem relação com os casos registados recentemente na região Norte, referiu a DGS.

Em declarações à Lusa, o diretor-geral da Saúde, Francisco George, adiantou que as duas pessoas que foram internadas por causa da Doença dos Legionários continuam a evoluir de forma positiva.

"Continuam a evoluir de forma positiva, mais num caso do que noutro.”


Francisco George vai estar na próxima segunda-feira no Porto para dar uma conferência de imprensa sobre os casos que têm sido registados com a Doença dos Legionários na região Norte do país.

A conferência de imprensa está marcada para as 17:30 de segunda-feira, dia 7, na sede da Administração Regional de Saúde do Norte (ARSN) e com a presença da delegada da ARSN, Maria Neto.

Dos 12 casos identificados, e de acordo com a informação epidemiológica disponível, há duas pessoas que estiveram fora do país durante o período provável de ocorrência da infeção.

Os restantes dez casos com a Doença dos Legionários ocorreram em pessoas residentes na região do Grande Porto.

Em novembro de 2014, um surto de ‘legionella’ em Vila Franca de Xira causou 12 mortes e infetou 375 pessoas.

De acordo com o balanço feito na altura, as vítimas mortais tinham entre 43 e 89 anos e eram nove homens e três mulheres. A taxa de letalidade do surto foi de 3,2%.

O surto teve início a 07 de novembro e foi controlado em duas semanas.