O pai das duas crianças que na noite de segunda-feira caíram ao rio Tejo com a mãe, tendo uma delas sido encontrada já sem vida, emitiu um comunicado onde garante que tentou ser um "pai presente", "que só não fez mais porque não o deixaram".

Nelson Ramos rejeita todas as informações que estão a ser "veiculadas" pela comunicação social sobre si e pede respeito pela sua privacidade.

O pai das duas meninas termina o comunicado garantindo que prestará "todos os esclarecimentos e informações" em "momento oportuno".

 

Na noite de segunda-feira, a mãe das crianças, Sónia Lima, foi vista a sair do rio e ajudada por um taxista que chamou ajuda. As autoridades iniciaram as buscas pelas duas crianças, tendo conseguido recuperar o corpo da menina mais nova, uma bebé de 19 meses, já sem vida.

A criança mais velha, com quatro anos, continua desaparecida.

A mulher de 37 anos foi detida já esta quarta-feira pela Polícia Judiciária e está formalmente acusada de dois crimes de homicídio. Há suspeitas de que a mãe das duas meninas terá tentado pôr termo à própria vida juntamente com as duas crianças.

Depois de ouvida, Sónia Lima ficou sujeita à medida de coação mais gravosa, a prisão preventiva.