Uma equipa de mergulhadores da Marinha vai, na manhã de segunda-feira, vistoriar a embarcação de pesca que naufragou ao largo da Figueira da Foz, em busca do pescador ainda desaparecido, disse este domingo o porta-voz daquela força armada.

A embarcação de pesca "Veneza", que naufragou na madrugada de quarta-feira a cerca de 20 quilómetros ao largo da Figueira da Foz, foi encontrada este domingo pelos meios de busca da Marinha, afundada a 80 metros de profundidade.

A embarcação foi detetada a 3,7 quilómetros a sul do local de alerta do naufrágio, com recurso a um sonar de varrimento lateral, informação posteriormente confirmada através de imagens captadas por um robot subaquático (denominado ROV), operado remotamente por técnicos do Instituto Hidrográfico a bordo do navio Gago Coutinho, que está no local a ajudar às buscas.

Numa primeira observação, com a câmara do veículo, não se apurou que o mestre estivesse dentro da cabine. Há a necessidade de mergulhar para confirmar se assim é ou se estará noutro local, preso na embarcação", disse à agência Lusa Pedro Coelho Dias, porta-voz da Marinha.

Depois de a embarcação ter sido detetada no fundo do mar, o ROV continuou a recolher imagens do navio para que os mergulhadores possam dispor do máximo de informação aquando da operação de mergulho de profundidade, agendada pera o início da manhã de segunda-feira.

Durante a tarde de hoje, segundo Pedro Coelho Dias, decorreu uma "manobra de cirurgião", ao longo de duas horas, também com recurso ao ROV, utilizado para fixar ao "Veneza" um cabo-guia "para os mergulhadores descerem {ao fundo do mar] à vertical da embarcação de pesca".

O porta-voz da Marinha explicou que a opção pela manhã de segunda-feira para efetuar as operações de mergulho deve-se ao "risco muito grande" que os mergulhadores enfrentam, já que só o podem fazer até aos 81 metros de profundidade e a "Veneza" está a uma profundidade entre os 80 e os 83 metros, dependendo da maré.

"Com a baixa-mar ganham dois metros", frisou Pedro Coelho Dias, acrescentando que a operação deverá acontecer entre as 08:00 e as 09:00.

No local do naufrágio existe pouca visibilidade, devido à água se apresentar "muito turva" e, de acordo com Pedro Coelho Dias, à profundidade de 80 metros - o equivalente à altura de um edifício de 27 andares - os mergulhadores apenas podem operar durante um máximo de seis minutos e, no regresso, ao navio têm de ficar uma hora e meia na câmara de descompressão.

A embarcação de pesca "Veneza" naufragou na madrugada de quarta-feira a cerca de 20 quilómetros da costa da Figueira da Foz. Aquando do naufrágio estavam a bordo quatro pessoas, sendo que as autoridades já recuperaram três corpos.