A natalidade em Torre de Moncorvo quase que duplica este ano, face a 2013, com 31 crianças nascidas entre 1 de janeiro e 05 de novembro, e mais cinco partos previstos até dezembro, informou o presidente da Câmara.

Ao longo de todo o ano de 2013 nasceram 18 crianças naquele município transmontano, precisou Nuno Gonçalves, que citou dados do Instituto de Registos e Notariado (IRN) e que classificou a evolução do número de nascimentos como uma «notícia animadora».

«Segundo o IRN, em 2013 Torre de Moncorvo era um dos 40 concelhos que registava menor número de nascimentos, situação invertida em 2014», acrescentou o autarca, destacando que os dados mostram o «sinal de vitalidade» de um concelho que quer atrair cada vez mais jovens casais.

«Há uma melhoria nas condições de vida no interior. Isso leva jovens a fixaram-se no interior e está a levar algumas das famílias a regressarem aos seus concelhos de origem», frisou o também presidente da associação de municípios do Douro Superior - que engloba os concelhos de Mogadouro, Miranda do Douro, Freixo de Espada à Cinta e Vila Nova de Foz Côa.

Torre de Moncorvo está a oferecer roupas e alimentação às crianças até aos seis anos de idade, promovendo desta forma conjunto de incentivos à natalidade. A iniciativa resulta da assinatura de protocolos de colaboração com a «Crescer Bem» (uma instituição sediada no Hospital D. Estefânia em Lisboa), com centro de saúde local e com uma marca de alimentação para bebés.

«O conjunto de incentivos à natalidade está dividido em duas partes, sendo que uma delas apoia às famílias mais carenciadas com o enxoval [roupas e fraldas] para os bebés até aos seis anos de idade. Uma segunda componente fornece papas e leite às crianças até aos 36 meses», explicou o autarca à Lusa.