“Infelizmente estamos a assistir a uma inversão da tendência, que era uma redução continuada do número de mortos e feridos”, disse à agência Lusa Jorge Jacob, quando questionado sobre os últimos dados da ANSR sobre a sinistralidade rodoviária em 2015.

Segundo a ANSR, 143 pessoas morreram nas estradas portuguesas entre 01 de janeiro e 21 de abril, mais 20 do que no mesmo período de 2014. Aqui não estão ainda contabilizados os cinco peregrinos mortos este fim de semana a caminho de Fátima.

Este ano, os acidentes rodoviários provocaram também 564 feridos graves, mais 28 do que em 2014, indica a ANSR, referindo que se registaram 34.298 desastres, mais 414.

Jorge Jacob afirmou que esta tendência verifica-se ao nível da União Europeia, tendo alguns países, como a Holanda, Reino Unido e França, a não conseguir reduzir o número de mortos nas estradas em 2014.

“Isso está a chegar agora a Portugal, estamos a analisar os dados, tentar apurar as causas e tentar reforçar o combate às causas que levam a que isso aconteça, porque ainda não estão perfeitamente identificadas”, sustentou

Nos últimos anos, Portugal têm registado uma diminuição do número de acidentes, mortos e feridos graves.