O Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, recordou esta quarta-feira Nuno Teotónio Pereira como "um dos maiores arquitetos portugueses do século XX" e um "militante empenhado na defesa da liberdade, antes e depois do 25 de Abril de 1974”.

“Ao longo de uma carreira notável, várias vezes galardoado com os mais prestigiados prémios, Nuno Teotónio Pereira foi um dos maiores arquitetos portugueses do século XX, autor de edifícios emblemáticos que nos fascinam pela rigorosa beleza do seu traço”, destaca o chefe de Estado, numa mensagem de condolências à família divulgada no site da Presidência da República.


Nuno Teotónio Pereira, uma das mais destacadas figuras do urbanismo e da habitação em Portugal, morreu esta quarta-feira, em Lisboa, aos 93 anos.

Cavaco Silva recordou ainda Nuno Teotónio Pereira como “um militante empenhado na defesa da liberdade, antes e depois do 25 de Abril de 1974”.

“Destacou-se como católico oposicionista e, mais tarde, como um defensor da independência dos povos africanos. Lutou toda a vida, com uma fé inabalável, contra todas as formas de opressão”, refere o chefe de Estado, acrescentando que o arquiteto “deu o melhor de si ao seu país e à causa dos direitos humanos em todo o mundo”.