O jornalista Tolentino de Nóbrega, que morreu esta terça-feira, foi «um verdadeiro resistente do período jardinista», segundo o ex-diretor e fundador do jornal «Público» Vicente Jorge da Silva. 

«Tolentino era uma pessoa de uma rara coragem, foi alvo dos atentados da FLAMA [Frente de Libertação da Madeira, movimento que defendia a independência da Região no período pós 25 de abril de 1974] e sofreu muito ao longo do período jardinista, foi um verdadeiro resistente, nunca desistiu, tinha uma combatividade e persistência admiráveis».


Vicente Jorge da Silva lamentou a perda daquele que era um grande amigo seu: «O Tolentino de Nóbrega era um dos meus amigos mais chegados na Madeira e foi muito importante para mim no jornal Comércio do Funchal, que fizemos juntos, era um dos mais próximos colaboradores para a parte gráfica e paginação», recordou, em declarações à agência Lusa.
 
Tolentino de Nóbrega [Público]
                                                Tolentino de Nóbrega [Público]
          
Tolentino de Nóbrega era, atualmente, correspondente do «Público» na Região Autónoma da Madeira. Faleceu aos 62 anos, vítima de doença prolongada.