Um homem foi condenado a seis anos e dois meses de prisão por, em 2011 e 2014, coagir duas juízas que, na altura, desempenhavam funções nas comarcas agregadas de Montalegre e Boticas, informou hoje a Procuradoria-Geral Distrital do Porto (PGD).

Os factos ocorreram, em 2011, na rotunda da Corujeira, em Montalegre, e, já em 2014, na Estrada Nacional (EN) 103, que liga Montalegre a Boticas, na ponte sobre o rio Beça, locais onde o arguido fez esperas às magistradas judiciais.

Com o automóvel que conduzia, o homem, residente em Montalegre, embateu propositadamente nos veículos que as magistradas conduziam, com "o propósito de as assustar e, assim, as constranger na sua vida diária", referiu a procuradoria.

Nomeadamente, salientou, no "exercício da sua atividade funcional enquanto juízas de direito".

A decisão judicial, proferida a 14 de março no Tribunal de Vila Real, condenou o homem por dois crimes de coação contra órgãos constitucionais e três crimes de dano com violência.