Dezassete golfinhos, de um grupo de cerca de centena e meia, foram apanhados pelas redes dos pescadores da Arte Xávega e morreram, esta sexta-feira à tarde, na Praia de Mira, disse à agência Lusa o presidente do município.

Dezenas de golfinhos terão sido capturados de forma acidental por duas companhias desta arte de pesca tradicional e o número de mamíferos mortos só não foi maior porque os pescadores cortaram as redes e soltaram os animais logo que se aperceberam do que estava a acontecer, segundo relato de um pescador.

Não é a primeira vez que golfinhos são capturados acidentalmente durante as idas ao mar dos barcos da arte xávega, mas este tipo de incidentes diminuiu bastante nestes últimos anos, a partir do momento em que as redes passaram a dispor de sensores que disparam um sinal sonoro de baixa intensidade que afasta os golfinhos.

“Já houve confirmação de que os sensores estavam a funcionar, mas os golfinhos deram sinais de desorientação, tendo-se enredado nas redes”, explica Raul Almeida, lamentando a morte dos animais e a perda das receitas dos pescadores de Arte Xávega, que deitaram ao mar as capturas do dia e ficaram com as redes inutilizadas.

Os cadáveres dos 17 golfinhos foram recolhidos na Lota da Praia de Mira, pelas 18:00, por técnicos do Instituto de Conservação da Natureza e Biodiversidade.