A cidade de Braga recebe no sábado, pela primeira vez, uma marcha pelos direitos da comunidade LGBT - Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgéneros, cujo objetivo é «dar visibilidade e voz a estas minorias», foi anunciado esta sexta-feira, escreve a Lusa.

Em comunicado, a organização refere que aquelas minorias «ainda vivem sob o risco permanente da discriminação, do insulto, da agressão e do ostracismo, quer a nível social e profissional, como também a nível jurídico e religioso».

«Queremos mudar mentalidades e viver numa região capaz de respeitar e celebrar a sua diversidade», acrescenta.

Com ponto de encontro marcado para o Arco da Porta Nova, no centro de Braga, a marcha passará pela Sé de Braga e pela Câmara Municipal, terminando o seu percurso na Avenida Central, onde será lido o manifesto.

O documento contém um conjunto de reivindicações, nomeadamente o aperfeiçoamento da legislação portuguesa no que concerne às questões LGBT, a erradicação da violência física, psicológica e sexual contra estes grupos por motivos da sua orientação sexual e/ou identidade de género, o combate ao bullying infanto-juvenil, a concessão do direito à adoção de crianças, a participação equitativa no mercado de trabalho e a inclusão efetiva da educação sexual nos programas escolares.

«Este evento será um bom indicador do crescimento interno e coletivo, não só da região minhota, como também do país como um todo interativo. Enquanto defendermos o direito a uma cidadania plena, direta ou indiretamente, esta é uma luta que diz respeito a todos, independentemente da sua orientação sexual, identidade de género, afiliação religiosa, partidária ou associativa», refere ainda o comunicado.

A Comissão Organizadora inclui entidades particulares e coletivas de todo o país, como o Núcleo de Teatro do Oprimido, a Portugalgay, a Opus Gay, o Caleidoscópio LGBT, a Associação de Mães e Pais pela Liberdade de Orientação Sexual, a rede ex-aequo, a Abraço, a União de Mulheres Alternativa e Resposta, o Bloco de Esquerda e o Movimento Alternativo Socialista.