O Ministério Público (MP) acusou três arguidos pela prática em coautoria do crime de tráfico de estupefacientes agravado, informou esta quarta-feira em comunicado.

Segundo a informação disponibilizada na página da Procuradoria-Geral da República (PGR) na internet, trata-se de três pessoas de nacionalidade marroquina que se dedicavam à comercialização de haxixe e que se encontravam em prisão preventiva desde agosto de 2014.

O produto era trazido para Portugal através de Espanha, por um dos arguidos. O haxixe era guardado nas casas dos detidos, na zona do Algarve, e daí seguia para venda numa rede que abrangia diferentes zonas do país, e também para a Galiza, em Espanha.

A 13 de agosto de 2014, no decurso de buscas, foram apreendidos aos arguidos 55 quilogramas de haxixe, produto que, a preços de mercado, valia cerca de 1.444.000 euros.

Os factos ocorreram em Portugal entre abril e agosto de 2014, data em que os arguidos foram detidos.

Além do haxixe, foram apreendidos telemóveis, veículos automóveis e dinheiro.