Os 30 militares do Exército que vão para o Iraque colaborar no combate ao movimento extremista Estado Islâmico (EI) partem na quarta-feira do aeródromo de Figo Maduro, anunciou o Estado-Maior-General das Forças Armadas (EMGFA).

O EMGFA informou que a missão do contingente nacional se insere na coligação internacional de combate ao EI e tem “duração prevista de um ano”.


Os militares portugueses irão apoiar a formação e treino das forças armadas iraquianas, continua a nota disponível na página da internet do EMGFA.

O ministro dos Negócios Estrangeiros português Rui Machete confirmou no passado dia 21 de abril esta operação, mas a decisão sobre o envio de militares portugueses para o Iraque foi tomada na reunião de 16 de dezembro de 2014 do Conselho Superior de Defesa Nacional.

Os militares partem do aeródromo de Figo Maduro (Aeródromo de Trânsito nº1), pelas 08:00, a bordo do avião militar C-130 com destino à capital iraquiana Bagdade.

Na partida estarão presentes o comandante das Forças Terrestres Tenente-General António Xavier Lobato de Faria Menezes, e o chefe do Estado-Maior do Comando Conjunto para as Operações Militares Vice-Almirante Fernando Manuel de Macedo Pires da Cunha.