Duas aeronaves da Força Aérea portuguesa integram a partir de hoje as operações de controlo da migração irregular no Mediterrâneo da agência europeia de gestão das fronteiras externas (Frontex), informou o Estado-Maior-General das Forças Armadas (EMGFA).

Os dois aviões descolaram na terça-feira de Portugal e vão até 31 de julho participar em missões de reconhecimento e vigilância das fronteiras marítimas do sul de Itália e do sul de Espanha confiadas à agência europeia de gestão da cooperação operacional nas fronteiras externas dos Estados-membros da União Europeia.

Os principais objetivos das missões onde participam os aviões P-3C Cup e C-295M são a “deteção, localização, identificação e acompanhamento de eventuais fluxos migratórios irregulares, de modo a apoiar unidades marítimas no seu controlo”, lê-se na nota do EMGFA.


O comunicado divulgado hoje refere ainda que o avião C-295M da Esquadra 502 – “Elefantes” ficará destacado na operação ‘JO EPN INDALO 2015’, em Málaga (Espanha), enquanto a aeronave P-3C CUP+, da Esquadra 601 – “Lobos” atuará em Sigonella (Itália), na operação ‘JO EPN TRITON 2015’.

Em maio, a Comissão Europeia apresentou a sua estratégia para a migração, com várias medidas, entre elas o reforço para o triplo dos meios das missões de vigilância e salvamento "Triton" e "Poseidon", confiadas à agência Frontex, e a criação de regimes de acolhimento de refugiados.